quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Porquê escolhi o Kindle Paperwhite

Porquê escolhi o Kindle Paperwhite



Antes de tudo, o porquê eu quis comprar um e-reader.

Eu amo ler. Leio vários gêneros, mas gosto mesmo é de ficção , fantasia e distopias, afinal de real e cruel, já basta a nossa realidade do dia-a-dia.
Se eu tenho tempo, devoro um livro em menos de 2 dias.
Sou daquele tipo que não não come, não dorme, não conversa e mal respira, se o livro estiver bom.
Porém, não tenho muito espaço disponível para guardar meus livros em casa e vender, dar, doar ou jogar fora, não são opções pra mim. Sou egoísta, materialista e apegada (vou nascer como mosca de cocô na próxima vida).
E o outro motivo: $$$ financeiro.
Livros são caros aqui no Brasil, uma das concequencias da educação não ser prioridade por aqui e pra quem lê muito, sabe do que estou falando. Pagar mais que R$30,00 em um livro é uó. Pior que isso é que leio livros em inglês, livros que custam menos de 10 dólares e são incrivelmente convertidos em R$45,00!!! (dólar+impostos+lucro).
Então depois de muito pensar, decidi que por esses dois motivos - físico e financeiro - eu precisava de um e-reader.
Decidi ainda com dor no coração, porque eu adoro livros físicos e nem sabia se iria me adaptar.

Então comecei a pesquisar.

No mercado brasileiro, de fácil acesso, existem 3 opções: Lev, kobo e Kindle.
O preço dos 3 são similares e suas configurações também, o que dificulta e muito a escolha.
Os 3 possuem em média 6 polegadas, 17cm X 12cm, o tamanho de um livro de bolso, mas com a espessura de um celular, são leves, cabem na bolsa, mochila,pasta até no bolso.
Eles NÃO SÃO TABLETS, vale a pena ressaltar isso. Eles possuem apenas Wi-FI, ou 3g dedicado, para baixar os livros, fora isso, não dá pra baixar app´s, jogos ou acessar sites. Não é esse o foco dele.
Alguns modelos até são tablets também, mas são bem mais caros.
Eles são preto e branco, nada de cores.
São touch-screen e possuem menus simples para procurar livros na biblioteca e na loja e poucas configurações.
Alguns modelos possuem iluminação interna, o que permite a leitura confortável em ambientes escuros.
Mas porque não um tablet?
A pergunta que até eu me fiz. Já disse que gosto de ler o livro sem parar e isso cansa a vista. Ler no tablet, computador ou celular, com a luz que é emitida, também não é confortável e cansa.
O e-reader possue a tela fosca, não reflete nada, mesmo sob a luz do sol (testei na praia, funciona), a densidade das cores é feita para ser confortável aos olhos.
Realmente parece estar lendo papel.
E outra coisa que só se percebe quando se esta com um desses na mão ao invés de um tablet : ele não te distraí. Não tem luzes piscando, e-mail chegando, whatsapp bombando, solicitações do candy crush pra pentelhar e etc, nada disso. É uma página branca e letras pretas.Ponto.
Cabe trocentos mil livros dentro e a bateria dura mais de 2 semanas. Sim, isso mesmo, dura muito, mesmo com wi-fi.

Como escolhi entre as 3 marcas disponíves:

Primeiro eu defini minhas prioridades:
- Pagaria no máximo R$500,00
- O touch-screen PRECISA SER BOM (odeio touch ruim)
- Quero a opção de iluminação, pois leio muito a noite.
- Quero poder incluir meus arquivos de PDF que já estão salvos no meu PC.



Com essas prioridades, já eliminei os baratinhos das 3 marcas, que custavam em torno de R$299,00.
Com iluminação, subia em torno de 100 a 200 reais.
ainda estaria dentro do meu preço máximo.

Comecei analisar pelo LEV, que é vendido na Saraiva. Fui até uma loja e infelizmente a vendedora que me atendeu não sabia manusear o aparelho para me mostrar... Como tenho intimidade com eletrônicos, soube me virar no menu, que é simples, porém o touch-screen dele não é dos melhores, alguns segundos de travamentos e algumas vezes eu apertava um item do menu e ele selecionava outro. Aí nesse momento eu já descartei o LEV.
Ele não é ruim, apenas não atendeu aos meus critérios.

O KOBO é vendido pela livraria Cultura.
Li algumas reviews sobre ele na internet e ouvi muita gente falando sobre os travamentos e sobre problemas com a assitência técnica. Confesso que fui influenciada por esses comentários e o preço do Kobo Glo (opção com luz) e o Kindle Paperwhite era o mesmo  (R$479,00) então fui pesquisar sobre o kindle.

O Kindle é vendido pela Amazon BR, possui a opção com luz, que é o Paperwhite.
Li que o touch-screen era bem receptivo e apresentava poucos travamentos. Li comentários de usuários que tiveram problemas com travamento e a Amazon trocou por outro, sem maiores questionamentos.
Isso pesou muito pra mim, visto que pagar 500 dilmas em um gadget que serve apenas para ler e se o negócio trava e vai pro espaço e vc perde tudo!! Não e não!!
Até porque parece que para os 3 , essa história de travamento de tela é algo "usual" (medo!).
O Kindle ainda tem a opção de baixar seus pdf´s e baixar documentos e fotos na nuvem. Então se vc perder o gadget ou se ele trava e morrer, você ainda terá o backup facilmente dos seus livros na nuvem, que também podem ser vistos no pc, smartphone e tablets.

Acabei escolhendo o Kindle Paperwhite por estes motivos acima. Comprei pelo site em um dia e ele chegou no dia seguinte o.O
Ele realmente cumpre o que promete.
A interface é simples, o touch-screen dele responde rapidamente, a bateria dura 2 semanas em média (uso por uns 40 minutos a noite, com luz e wi-fi), consegui tranferir todos os meus pdf´s para nuvem, a compra pelo site é fácil. Enfim, fui feliz na minha compra.

Só tem um problema: Case.
O case original é um abuso, um preço absurdo por uma capa . em torno de R$130,00.


Comprar capas genéricas é bem dificil por causa do tamanho, que é menor que os tabletes convencionais e maior que os smartphones disponíveis...


Procurei muito e acabei achando opções mais em conta na livraria Cultura, que são originais para o KOBO GLO e servem certinho no Kindle Paperwhite, rsrs

Ps: Preciso confessar, ainda é difícil pra mim pensar que nunca mais vou comprar um livro físico :( , quem sabe um dia, rs

Nenhum comentário:

Postar um comentário