quarta-feira, 28 de julho de 2010

Descobertas

Fiz uma descoberta semana passada e só essa semana eu realmente me dei conta , aí fiquei muito "P" da vida,rs


Estávamos eu e mais duas amigas do ballet, sentadas no chão conversando depois da aula sobre alongamento.

Falávamos sobre a diferença de "ser" alongada por natureza e ter que "trabalhar muito" pra ficar alongada.

Essa amiga tem um alongamento de pernas ótimo, falta muito pouco pra ela atingir os 180º de todos os lados, porém ela reclama que não tem alongamento de costas; que sente muita dor quando sentada no chão uni as pernas paralelas e esticadas e tenta tocar a ponta dos pés com as mãos, como se suas costas fossem quebrar pra fazer isso.

Já eu, encosto a cabeça no joelho e o tórax na coxa com facilidade.

Tenho bom alongamento das pernas, porém sinto que ainda estou presa, tudo que for derriere eu tenho dificuldade, desde um tendu até um arabesque, parece que a perna trava e não sobe nem com pagamento antecipado...

Foi aí então que fiz minha descoberta, eu "pareço" ter pernas flexíveis, quando na verdade são as minhas "costas" que são alongadas! Fiquei passada...

Aí já liguei os fatos com o meu tendão ser curto, provavelmente toda a minha parte posterior é encurtada e o resultado disso: Trabalho árduo pela frente!

Comecei caçar exercícios na net que reforcem e alonguem o posterior de coxa, foi quando eu achei exercícios com faixa elástica, ou Thera-band.

As possibilidades são grandes, desde exercícios para as pernas como para os pés.

Comprei o meu hoje, paguei 20 reais na centauro. Existem diversas tensões diferentes da faixa, acabei optando por uma média pra começar.Exercício com a faixa elástica (clique aqui)

Outro exercício para posterior de coxa.

Agora vou começar os exercícios e depois eu posto o que eu achei dos resultados.

Ps: Obrigada pelos coments meninas, bjs!!!

terça-feira, 27 de julho de 2010

Unhas do Dia

Tenho que aproveitar enquanto não volto a trabalhar para usar meus esmaltes super extravagantes! rs
Não que eu não tenha coragem de usá-lo na empresa, porém...cá entre nós...o diretor geral vai me levar super a sério quando eu apontar no relatório um número com minhas unhas cor de "bala de aniz", rs sr
 Esse esmalte rendeu tantas olhadas, que só hoje eu quebrei 2 unhas!

Azul Turquesa - Big Universo

Obs: A cor é linda, mas precisa de umas 3 camadas pra cobrir bem, e pro meu gosto ainda passaria uma quarta.

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Novos Rumos

E a vida mansa acabou!!!
Voltarei a ser uma pessoa remunerada novamente.
Dia 09/08/10 volto a trabalhar e espero que não seja mais um tropeço na minha vida e sim um acerto.
O meu maior medo de tudo é eu não ter tempo de frequentar minhas aulas de ballet, tipo, ter que trabalhar até muito tarde e de fins de semana...isso me mata.
Espero que tudo dê certo e vou me dedicar o dobro se for preciso para não ter que ficar prolongando meu expediente.
Quero ser uma boa funcionária, tipo aquelas funcionárias modelo que todo mundo inveja e odeia, porque sempre são alvo de comparação com o pessoal mais desanimado, mas é por uma causa maior e eu vou fazer por onde merecer.
Eu e minhas promessas...
Bem, eu apenas fui realista e vi que nesses 2 meses de "férias", e com o mês de intensivo que acaba amanhã, eu realmente acho que sou boa no ballet, mesmo com todas as minhas deficiências que preciso aprimorar.
Ás vezes olho no espelho no meio da aula de barra e vejo um tendu lindo, alongado, bem en dehors e pra minha surpresa, aquelas pernas terminavam em mim!!!
Algumas vezes eu acho que deveria desistir, principalmente na hora dos chenés...ai que tortura...
É uma montanha-russa emocional, mas os prós ainda ganham disparado e me fazem continuar.
Esta rolando o festival de Joinville essas semanas e claro que estou me roendo por não ter ido...tempo eu tinha de sobra, só faltou o $$$...

terça-feira, 13 de julho de 2010

Depois de velha

á como é difícil correr atrás dos sonhos.
Eu resgatei o meu do fundo do baú, o ballet.
Eu parei durante 7 anos. 7 anos em que eu me perguntei se eu conseguiria voltar, se eu poderia voltar e se eu queria voltar.
A verdade é que eu sempre quis.
O ballet é um misto de amor e ódio. Amo pela dedicação, pela busca da perfeição, pelo cheiro dos teatros, pela suavidade, pela superação de limites físicos e Ódio por me causar dores em lugares que eu nem conhecia a existência, pelo vício que ele se torna, pela falta de tempo e dinheiro pra me dedicar mais, por querer abdicar de tudo por ele.
Mas não sou mais uma adolescente, falando fisícamente, minha mobilidade e flexibilidade não são as mesmas.
Quero postar meus problemas aqui e ver daqui uns meses, afim de compará-los.
Começaremos pelo pliê curto.
Anos de salto alto, e bota alto nisso, deixaram meu tendão curto.
Isso causa um pliê curto e faz com que eu não saia do chão o suficiente pra saltar. Me cansa horrores...se eu agacho sem me apoiar em nada, meus calcanhares não encostam no chão.
Idosos fazem isso com facilidade! E eu não.
Já esta bem melhor...sério, já esteve bem mais alto.
Segundo problema, nasci com a planta dos pés chatos, usei botinhas ortopédicas quando era crinaça pra criar a curvatura do arco do pé. Criou-se uma curvatura pequena, suficiente pra sustentação do corpo, porém deveria ter sido maior, o que ao longo do tempo, resultou que o arco do pé não tem força o suficiente pra sustentar o peso do corpo e ele "prona" pra dentro.
Junto com o uso do salto e minha parada de 7 anos do ballet, a coisa piorou.
Eu faço uma força tremenda pra pisar nos dedinhos do pé.
Isso me desestabiliza, fico sem eixo pra fazer transferências simples de peso.
Pois o meu eixo esta no lugar errado, meu eixo confortável é pronando pra frente.
Com isso tenho dificuldades em tranferências rápidas de peso em exercícios no centro.
Há e claro, minhas pernas são em X, o que faz com que meus joelhos se unam e meus calcanhares se afastem quando eu estico em primeira posição.

Bem esses são "só" os problemas dos meus pés....

terça-feira, 6 de julho de 2010

Intensivão de Férias

Começou os ensaios!!
Tô mega, empolgada!!
Pareço até estar pegando a coreografia com facilidade...ou não. rsrs
Comprei a Toshie reforçada no fim das contas, não tive muitos problemas pra subir, ela já vem um pouco curvada de fábrica...o que esta pegando é que a gáspea ainda esta dura e esta esmagando a minha joanete.
Me sinto até meio mal de tirar a ponta do pé no meio da aula, como se eu não aguentasse ficar com ela, como as alunas novas...
Porém se eu fico , as vzs arde tanto minha joanete que minha pressão chega a diminuir no cambré e minha visão embaça e começo ver estrelinhas no ar,rs
Agora tá melhorando, pq dei umas amassadas no gesso da gáspea, dos lados, afim de amolecer um pouco, chego a pensar que o reforço dela nem é só na palmilha e sim nela toda,rs
Acabei escolhendo essa pra ver se dura um pouco mais, ela é muito boa, mas é cara e eu não estou em condições de arrebentar outra sapatilha em menos de 2 meses.
Esse mês vou fazer um intensivão, 6 dias por semana!
Pra minha surpresa, estou quase abrindo o grand ecart de segunda posição! Acho que nem nos meus tempos áureos de ballet, quando era adolescente eu conseguia!!
De direita abre 180º, de esquerda ainda falta meio palmo pra zerar.
Espero que esse mês seja definitivo pra isso.
E esse é o elemento x do ballet, é isso que vicía, não conseguir algo num dia, melhorar amanhã e conseguir depois!
Vou postando minhas evoluções.
Fikdik :http://dance.about.com/od/stretchingflexibility/ss/Thigh_Warm-Up_2.htm

Muita inveja...